PY2GEA
Grêmio de Radioamadores da Rodada Encontro de Amigos

Informações Complementares Sobre Vacinas

Já publicamos uma coluna sobre vacinas no GuiaSP, mas agora vamos responder a algumas perguntas freqüentes e apresentar as vacinas que fazem parte do calendário básico de vacinação.
Meu filho já tomou uma dose da vacina. É necessário tomar doses de reforço?
Existem algumas vacinas que são administradas em dose única, mas a maioria delas exige uma ou mais de reforço, para que tenham um efeito protetor eficaz e duradouro. Se seu filho perdeu algum dos esforços, comunique o fato ao seu pediatra assim que possível.
Esqueci de dar um reforço da vacina. Devo começar o esquema todo de novo?
Não há a necessidade de recomeçar. Mesmo ocorrendo atraso na aplicação de vacinas, a dose anteriormente aplicada deve ser considerada válida e o cronograma, continuado.
É importante que meu filho tome as vacinas que não fazem parte do calendário oficial?
As vacinas que não fazem parte do calendário oficial de vacinação podem ser muito úteis na maioria dos casos, mas esta decisão deve ser discutida com o seu pediatra. Ele vai levar em conta alguns fatores, como o risco que seu filho tem de contrair a doença em questão, a gravidade do caso e a eficácia da vacina, entre outros. Se a aplicação for necessária, o médico certamente recomendará a administração.
Vacinas do calendário básico:
Tuberculose: suas formas graves e variadas (meningite tuberculosa e tuberculose miliar) podem ser evitadas com o uso da vacina BCG intradérmica. Esta vacina deve ser aplicada no primeiro mês de vida. Habitualmente, não há necessidade.
Difteria, Tétano e Coqueluche: são três doenças bacterianas graves que podem ser evitadas com o uso da vacina Tríplice (DPT), dada em cinco doses (2.º, 4.º, 6.º e 15.º meses de vida e com 5 anos). Doses de reforço devem ser administradas de dez em dez anos, utilizando-se a vacina Dupla Adulto (DT)
Poliomielite: doença que pode causar a paralisia infantil. É evitada com a vacina Sabin, também chamada de OPV (Oral Pólio Vaccine). É administrada em cinco doses, junto com a vacina tríplice. Atualmente, a poliomielite está erradicada no Brasil, não se tendo notificado nenhum caso desde 1989, mas é muito importante a manutenção da vacinação, pois o vírus ainda existe em outros países.
Sarampo: doença viral pontencialmente grave, cuja vacina é ministrada aos 9 meses de vida com um reforço aos 15 meses (este reforço faz parte da vacina tríplice viral).

Obs.: Este texto foi extraído de pesquisas na internet. O original se encontra arquivado

Volta PY2GEA Volta Saúde