PY2GEA
Grêmio de Radioamadores da Rodada Encontro de Amigos

Saiba Mais Sobre Gripes e Resfriados

As gripes e resfriados são infecções causadas por vírus e afetam qualquer parte das vias aéreas superiores (nariz, garganta, laringe, faringe, seios paranasais) e, eventualmente, das vias aéreas inferiores (traquéia e brônquios).
Dos inúmeros vírus que causam os resfriados, o mais comum é o rinovírus, do qual existem cerca de cem subtipos diferentes. Já a gripe é causada pelo Influenza e apresenta sintomas bem parecidos com os dos resfriados, mas com maior gravidade.
Portanto, apesar dos sintomas bem semelhantes e de serem ambas doenças causadas por vírus, gripe e resfriado não são a mesma coisa.

As fases das gripes e resfriados

Inicialmente, o vírus invade a mucosa do nariz, provocando inflamação, irritação, coceira e espirros. Esta invasão desencadeia uma série de reações do organismo que deixam a mucosa inchada, provocando obstrução nasal e secreção aquosa (coriza). Nesta fase, que dura de um a dois dias, podem ocorrer tosse seca, febre, mal-estar, indisposição, dor de cabeça e dores no corpo. Estes sintomas são menos acentuados nos resfriados comuns, mas muito mais intensos nos quadros de gripe.
Depois destes dois dias, os nossos mecanismos de defesa começam a ficar mais ativos e eficientes para o combate ao agente causador da doença. Os anticorpos destroem os vírus e começa a haver a eliminação de restos celulares, fazendo com que a coriza fique mais espessa e esverdeada. Mais tarde, ela se torna amarelada e a tosse fica mais "cheia" (produtiva), mas já começamos a nos sentir melhor. Esta fase pode durar de dois a oito dias. Ao final deste período, a mucosa volta ao normal.

Quando procurar um médico?

Como nós temos vários resfriados durante a vida, aprendemos a reconhecer seus sintomas e habitualmente conseguimos controlá-los. No entanto, existem algumas situações em que, apesar de os sintomas serem parecidos com os dos resfriados, devemos procurar um médico para nos certificarmos de que a doença não é grave e não exige maiores cuidados. Procure um médico sempre que houver:
dor de cabeça de forte intensidade ou com características diferentes das dores de cabeça que você costuma ter; febre acima de 39,5ºC ou que persista por mais de três dias; dor torácica, especialmente durante a inspiração ou tosse; expectoração com sangue; manchas no corpo acompanhando os outros sintomas;
dores na nuca; dificuldade para respirar; contato com pessoas com outras doenças infecciosas transmissíveis.

Um Pouco Mais Sobre Gripes e Resfriados

O que provoca essas doenças?
Não se sabe exatamente o que predispõe uma pessoa a contrair os resfriados, mas geralmente não existe uma relação entre "pegar friagem", tomar líquidos gelados, andar descalço ou dormir com cabelo molhado e os resfriados. Também não existe uma ligação entre o estado nutricional e a predisposição aos resfriados, que atingem crianças bem alimentadas tanto quando crianças desnutridas.
Parece, sim, haver uma relação entre o estado psicológico e a predisposição aos resfriados – ficamos muito mais vulneráveis a eles em momentos de estresse e depressão. Isto parece ser confirmado pela maior incidência de resfriados na segunda fase do ciclo menstrual, no caso das mulheres. Outro fator que certamente tem sua influência é a presença de alergias respiratórias – rinite, asma, bronquite, sinusite. Neste caso, a friagem e os líquidos gelados podem contribuir para que a pessoa contraia mais resfriados e gripes do que seria normal.

Como se prevenir?

É muito difícil "escaparmos" do contato com o vírus. Pegar ou não o resfriado vai depender do contato anterior com aquele vírus, do nosso estado psicológico e da presença de alergias respiratórias.
No entanto, algumas medidas podem ser tomadas para ajudar na prevenção:
manter a casa sempre bem arejada; evitar permanecer em locais fechados com grande número de pessoas;
lavar sempre as mãos; evitar permanecer muito tempo em locais com ar condicionado; ingerir líquidos em grande quantidade (de preferência água e sucos); alimentar-se bem; exercitar-se regularmente;
evitar o estresse; não fumar ou ficar em locais com pessoas fumando; evitar locais muito poluídos.
Com isto, evitaremos boa parte dos resfriados, embora não possamos ficar imunes a eles.

E as vacinas contra gripes e resfriados?

Existem vacinas contra a gripe, mas não contra os resfriados. Elas podem ser administradas a partir dos 6 meses de idade, mas geralmente as crianças só as recebem em casos especiais: quando possuem alergias respiratórias, doenças do coração ou pulmão, ou quando estão internadas em instituições.
No caso dos adultos, há empresas que oferecem esta vacina a seus funcionários, o que apresenta bons resultados. É muito importante que os idosos sejam vacinados anualmente, devido aos riscos trazidos por complicações das gripes, principalmente pneumonias.
É importante lembrar que esta vacina é feita com os vírus mais freqüentes em um determinado ano. Por isso, no ano seguinte, esta mesma vacina não terá tanta eficiência e há necessidade de se receber uma nova dose.

Qual é o tratamento para as gripes e resfriados?

Como são doenças virais, não existe tratamento específico contra a gripe e o resfriado. Os antibióticos não têm nenhuma ação contra estes vírus e é inútil e prejudicial usá-los para isto.
O tratamento é apenas sintomático, ou seja, procura aliviar os sintomas: abuse dos líquidos – quanto mais a pessoa ingerir, mas fluidas ficam as secreções, dificultando o surgimento de complicações;
procure repousar para que seu sistema imunológico funcione mais e melhor; no caso de febre e dores no corpo, use analgésicos à base de Paracetamol (como, por exemplo, o Tylenol, pois, além de eficientes, são praticamente isentos de efeitos colaterais nas doses recomendadas, podendo ser usados mesmo por crianças pequenas, gestantes e durante a amamentação.

Obs.: Este texto foi extraído de pesquisas na internet. O original se encontra arquivado

Volta PY2GEA Volta Saúde