PY2GEA
Grêmio de Radioamadores da Rodada Encontro de Amigos

Tornando os Músculos Maiores e Mais Fortes

Você já pensou o que acontece dentro dos músculos quando treinamos, e por que nos tornamos mais fortes? Na verdade é tudo uma questão de adaptação. Nosso corpo tem uma capacidade incrível de adaptar-se às novas condições que lhe impomos. Uma delas é o exercício regular.
No treinamento tipicamente elaborado para a hipertrofia (aumento de massa muscular), durante o exercício são utilizadas grandes sobrecargas, com o objetivo de gerar um grande catabolismo. Catabolismo é a destruição metabólica de várias substâncias intramusculares – glicogênio, água, proteínas contráteis e não-contráteis, entre outras – que ocorre durante o treinamento. Quanto mais intenso o treino, maior o catabolismo.
Terminada a sessão de exercícios, iniciam-se as adaptações do nosso corpo, através de outro processo conhecido por anabolismo, que gera a reposição dessas substâncias e pode demorar de 24 a 72 horas, dependendo da intensidade do treino. Influenciam o anabolismo: sono suficiente, alimentação adequada (com suplementação alimentar somente se necessário), periodização do treinamento, atividades físicas voltadas para a recuperação, repouso, reposição hormonal (não recomendada, a não ser por indicação médica).
Anabolizantes são todos os recursos que podem tornar o anabolismo mais eficiente. Os mais utilizados são os suplementos alimentares (aminoácidos e outras substâncias não-hormonais) e os esteróides anabolizantes, hormônios masculinos que visam aumentar a massa muscular. Ambos podem trazer efeitos colaterais perigosos, comprometendo seriamente a saúde. Portanto, jamais devem ser consumidos sem a orientação de médicos ou nutricionistas.
Se o anabolismo for eficiente, o corpo repõe as substâncias destruídas e acumula um pouco a mais, no processo conhecido por supercompensação.
O desafio do preparador físico é descobrir qual a sobrecarga ideal para proporcionar um grande catabolismo, e quais as condições ideais que geram maior anabolismo e maior supercompensação para cada pessoa, já que as características individuais de adaptação ao exercício mostram que o que serve para uma pessoa nem sempre serve para outra.

Obs.: Este texto foi extraído de pesquisas na internet. O original se encontra arquivado

Volta PY2GEA Volta Saúde