PY2GEA
Grêmio de Radioamadores da Rodada Encontro de Amigos

Entendendo a Azia

O que é azia?
Azia ou pirose é uma desconfortável sensação de queimação localizada na parte superior do abdome ("boca do estômago"), ou que se move partindo do estômago para cima, em direção à garganta.

Por que ocorre a azia?
Todos nós temos uma espécie de válvula muscular na região onde o esôfago – tubo muscular que transporta o alimento desde a garganta até o estômago – se une ao estômago. Por algumas razões, esta válvula não funciona em certas pessoas, permitindo o refluxo de ácido do estômago para o esôfago, provocando um mal chamado Doença por Refluxo Gastroesofágico (DRGE).

Quais são os sintomas da DRGE?
O sintoma mais comum é justamente a azia ou pirose, mas existem outros sintomas associados ou não à azia. Entre eles, merecem destaque: regurgitação do conteúdo do estômago para a boca, sobretudo após as refeições; eructações (arrotos); sialorréia (produção excessiva de saliva); disfagia (dificuldade para engolir);rouquidão; engasgos ou crises de asma quando se está deitado; dor no peito, simulando problemas cardíacos.

Por que ocorre o refluxo?
A razão pela qual o conteúdo do estômago reflui para o esôfago tem a ver com o funcionamento de um anel muscular chamado esfíncter do esôfago, localizado na junção entre os dois órgãos. Este anel existe para evitar que o conteúdo do estômago volte para o esôfago. Ele deve se abrir apenas quando você engole algum alimento; no restante do tempo, ele deve permanecer fechado, evitando assim o refluxo. Nos pacientes com DRGE, este esfíncter não funciona adequadamente: ou é muito fraco ou se abre em momentos impróprios.

Por que o suco gástrico é nocivo para o esôfago e não para o estômago?
O revestimento interno do tubo digestivo é feito de acordo com a função de cada segmento. Desta forma, o esôfago, que tem a função apenas de conduzir o alimento da boca até o estômago, apresenta um revestimento bastante simples. Já o estômago produz grandes quantidades de ácido clorídrico e outras substâncias corrosivas, fundamentais para a digestão dos alimentos. Por isso o seu revestimento é reforçado e protegido. Quando o seu conteúdo atinge o esôfago, pode provocar inflamação, erosões e até úlceras.

Quando devo procurar o médico?
Se você tem azia freqüentemente (mais de três vezes por semana) ou apresenta sintomas sugestivos de refluxo noturno (tosse, rouquidão, crises de asma noturna), você deve procurar ajuda médica.

Esta coluna foi escrita pelo médico José Alves de Freitas (e-mail jalves@zup.com.br), com o apoio da Janssen-Cilag. Ele é doutor em Gastrenterologia pela Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina (Unifesp-EPM) e é professor adjunto de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Catanduva.

Prevenindo o Refluxo (Azia)

Já abordamos o tema do refluxo, da azia e dos problemas gastrointestinais diversas vezes nesta coluna. Agora, apresentaremos algumas medidas para prevenir o refluxo e informações úteis para pessoas que sofrem desse mal.

Como posso prevenir o refluxo, a azia e a queimação?
Se seus sintomas são leves ou pouco freqüentes, é possível evitá-los, na maioria das vezes, com as seguintes precauções: comer devagar e mastigar bem os alimentos; evitar refeições volumosas; não se deitar logo após as refeições; evitar alimentar-se duas a três horas antes de dormir; diminuir o consumo de bebidas alcoólicas; abolir o fumo; perder peso, se necessário; reduzir o estresse; tentar manter postura adequada; não usar roupas ou cintas apertadas.
Como é feito o diagnóstico da Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE)? O diagnóstico é feito com a história clínica, ou seja, com os sintomas e a realização de endoscopia digestiva. Em alguns casos, os sintomas são tão característicos que são suficientes para se fazer o diagnóstico. Mesmo nestes casos, a endoscopia é importante para a sua confirmação. Trata-se de um exame simples que consiste na introdução de uma microcâmera no interior do esôfago, permitindo não só visualizar todo o órgão, mas também fotografar, filmar e, se necessário, coletar material para exame. Este processo não é doloroso e, para sua realização, é necessário apenas anestesia local da garganta, utilizando-se anestésico em spray ou geleia, e leve sedação.

Boas novas: seu médico pode ajudar muito:
O tratamento da DRGE normalmente é demorado e requer visitas freqüentes ao médico. É preciso lembrar que a doença não é igual em todos os pacientes. Os sintomas surgem por diversas causas e em diferentes ocasiões. Além disso, a doença apresenta vários graus de gravidade. Além de uma série de recomendações a respeito da dieta e dos hábitos de vida, existem hoje medicamentos muito eficazes não só para aliviar os sintomas, mas também para cicatrizar as lesões. Os mais utilizados são de dois grupos: os que visam neutralizar ou inibir a secreção de ácido do estômago e aqueles que promovem o funcionamento adequado da válvula que existe entre o esôfago e o estômago. É importante ter em mente que somente o médico pode dar a orientação correta para o seu caso. Evite, portanto, tomar remédios por conta própria ou por recomendação de terceiros, pois alguns medicamentos podem melhorar os sintomas encobrindo doenças mais graves, ou ainda interagir com outras substâncias e causar sérios problemas à sua saúde.

Obs.: Este texto foi extraído de pesquisas na internet. O original se encontra arquivado

Volta PY2GEA Volta Saúde